domingo, 14 de junho de 2009

Terminamos os nosso trabalho! Todas as alterações finais foram feitas e o projecto está agora pronto a ser avaliado.

Utilizámos o WIX como suporte do nosso material (graças ao conselho de uma colega) que se encontra num novo blogue.

Segue o link: http://criarnoticia2.blogspot.com/


Agradecemos a todos aqueles que participaram na realização do trabalho e que se disponibilizaram para fazer entrevistas, reportagens e perfis.

Agradecemos também aos colegas e professores, Sandra Marinho e Joaquim Fidalgo, que nos orientaram no decurso do projecto.

E por fim agradecemos a colaboração do Observatório de Emprego e Formação Profissional e do Instituto Nacional de Estatística que nos enviaram dados muito úteis.

sábado, 23 de maio de 2009

Entrevista do JN a António Monteiro Fernandes, Professor Universitário

Escalada do desemprego vai continuar



A escalada do desemprego está a começar agora e vai agravar-se? Porquê?

Sim. É o efeito retardado da travagem global da procura de bens e serviços. De acordo com as previsões, vai continuar não se sabe por quanto tempo.


Os números do IEFP referem 491 635 desempregados inscritos, enquanto as estimativas do INE são mais altas, apontando quase 600 mil desempregados. Como se explica esta diferença?

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) conta pessoas registadas como candidatos a emprego, e o Instituto Nacional de Estatística (INE) baseia os seus números em inquéritos a amostras da população. As circunstâncias que podem influir em cada um desses números são diferentes e muito variadas.


Que medidas poderia o Governo tomar para minimizar o desemprego na conjuntura actual?

As políticas de aumento do investimento público, de incentivo à criação de postos de trabalho e de apoio à formação parecem estar no caminho certo, pelo menos, à priori.


Há uma predominância no desemprego entre profissões de baixa qualificação. O que se pode fazer para colocar estas pessoas de novo no mercado de trabalho?

Não parece correcta uma aposta no embaretecimento desses postos de trabalho, por exemplo, através da redução dos encargos sociais. A única resposta positiva centra-se, naturalmente, na melhoria da qualificação das pessoas atingidas pelo desemprego nestas áreas.


Fonte: Jornal de Noticias 22/05/2009

terça-feira, 28 de abril de 2009

Apresentação Intercalar dos Projectos

Decorreu hoje de manhã a apresentação intercalar do nosso projecto.
Durante 10 minutos demos a conhecer aos professores e colegas o trabalho que realizámos até ao momento; aquilo que já foi feito e o que ainda falta fazer.
De seguida ouvimos as críticas e sugestões.

Sendo assim, e para que todos fiquem a conhecer o ponto em que se encontra o nosso trabalho, deixo aqui registadas as etapas já concluídas:

- Entrevista à Psicóloga dos Serviços de Acção Social da UM, Drª Carla.
- Entrevista à investigadora do Instituto de Ciências Sociais da UM, Ana Paula Marques.
- Recolha do material para a reportagem escrita
- Marcação da entrevista com um antigo aluno da UM
- Pedido de dados estatísticos ao Observatório do Emprego e Formação Profissional para fazer uma infografia.


Na próxima semana vamos concluir as entrevistas em áudio, vamos escrever a reportagem e vamos recolher os testemunhos de estudantes da UM em vídeo.
Assim que recebermos os dados estatísticos faremos a infografia e de seguida resta-nos editar todo o material recolhido e publica-lo no blogue.

Marcada entrevista a jovem licenciado

Até hoje não obtivemos resposta ao e-mail enviado para a AAEUM no qual pedíamos a colaboração de antigos estudantes da Universidade do Minho para a realização de uma entrevista.
Sendo assim, decidimos avançar e procurar possíveis entrevistados através dos nossos conhecimentos.
Sérgio Novo, licenciado em Direito há cerca de um ano disponibilizou-se para uma entrevista a realizar em breve.
Agradecemos a sua colaboração!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Jovens desempregados










Jovens licenciados desempregados devem ter direito a um estágio remunerado


O secretário-geral da UGT, João Proença, defendeu no passado dia 20 de Março que todos os jovens licenciados desempregados devem ter direito a um estágio de um ano remunerado, com descontos para a Segurança Social, de forma a poderem depois ter direito ao subsídio de desemprego.


No XI congresso da UGT, que decorreu em Lisboa, Proença explicou aos jornalistas um conjunto de "medidas concretas" para combater os efeitos da crise na área do emprego.

"Vamos propor, nomeadamente, que todos os jovens licenciados desempregados há mais de dois anos possam fazer um estágio de pelo menos um ano, com uma bolsa, e que façam descontos para a segurança social, de modo a quando terminarem terem acesso ao subsidio social de desemprego ou ao subsídio de desemprego", disse o sindicalista.


Notícia RTP/Lusa

20 de Março 2009

Estágios Profissionais

video

Enquanto o nosso trabalho está a ser realizado disponibilizamos este vídeo onde José Sócrates promete aumentar os estágios profissionais de 25 mil para 40 mil no ano de 2009, em breve, diz...

Entrevista com a Dr.ª Carla

Entrevistamos na segunda Feira, dia 20 de Abril a Dr.ª Carla, psicóloga dos Serviços de Acção Social da Universidade do Minho.
Além de responder a algumas questões sobre o desemprego, esta entrevista esclareceu-nos bastante em relação ao modo como os estudantes Universitários lidam com a perspectiva de não encontrarem emprego na sua área de formação.

Desde já, o nosso agradecimento á Dr.ª Carla pela disponibilidade e pela atenção dispensada